A Proteção Que Você Merece

Notícias

Profissionais de saúde discutem surto de Ebola

Tema atraiu interesse de profissionais da área de controle de infecção hospitalar

21/08/2014

Dra. Silvia Fonseca ministrou palestra para profissionais de saúde sobre o “Surto de Ebola: o que o profissional de saúde precisa saber”.  

Fonte: Prefeitura Ribeirão Preto

Atendendo convite do Comitê de Controle de Infecções Hospitalares, Silvia Nunes Szente Fonseca, responsável pelo Serviço de Controle de Infecções do Hospital São Francisco, ministrou palestra para profissionais de saúde sobre o “Surto de Ebola: o que o profissional de saúde precisa saber”. “A infecção hospitalar é um tema preocupante entre os profissionais que atuam na área. E, no caso do Ebola, o tema é atual e necessita de informações técnicas claras”, afirma Vânia Cantarella, chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde e integrante do Comitê.

Cerca de 100 profissionais participaram da palestra realizada durante a 4ª Reunião do Comitê nesta terça-feira, dia 19, no auditório do Hospital Estadual "Dr. Carlos Eduardo Martinelli". “Observa-se que a doença, que está concentrada em três países africanos, decorre de condições sociais, culturais e sanitárias específicas de cada um e que são diferentes da realidade de Ribeirão Preto e do estado de São Paulo”, avalia Vânia.

Mesmo assim, segundo ela, o município de Ribeirão Preto mantém as medidas determinadas nos protocolos do Ministério da Saúde para prevenir a transmissão de doenças contagiosas. “Palestras como essas servem para alertar os profissionais para procedimentos que eles já conhecem e faz com que fiquem atentos e não sejam pegos de surpresa”,completou.

A febre hemorrágica ébola ou ebola (FHE) é a doença humana provocada pelos vírus do ébola. Os sintomas têm início duas a três semanas após a infeção, e manifestam-se através de febre, dores musculares, dores de garganta e dores de cabeça. A estes sintomas sucedem-se náuseas, vômitos e diarreia, além de insuficiência hepática e renal. Durante esta fase, algumas pessoas começam a ter problemas hemorrágicos.

A epidemia de ebola que atinge quatro países da África Ocidental já matou 1.069 pessoas, segundo balanço divulgado pela OMS nesta quarta-feira, dia 14. Segundo a OMS, há, até o momento, 1.975 casos, entre confirmados, prováveis e suspeitos, desde o início da epidemia, em março deste ano.


Galeria de Imagens

Voltar