A Proteção Que Você Merece

Notícias

Neurointensivismo em destaque no Hospital São Francisco

Traumatismo craniano é uma das causas que mais mata jovens adultos no Brasil

08/05/2014

Dr. Roberto Mele, Prof. Dr. Antônio Falcão e Dr. Marcus Ferez. 

Traumatismo Craniano foi o tema da palestra do neurologista e chefe da CTI-HC da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Prof. Dr. Antônio Falcão. O evento foi na última terça-feira (06), no Hospital São Francisco de Ribeirão Preto (SP) e atraiu profissionais da área de saúde, entre eles, médicos do corpo clínico, médicos residentes, fisioterapeutas e enfermeiros. A abertura ficou por conta da apresentação do Coral São Francisco.

De acordo com o especialista, o traumatismo cranioencefálico é uma das principais causas de morte e de deficiência física e mental com maior impacto na qualidade de vida. A maioria das vítimas está na faixa etária de 25 anos e em plena vida produtiva.

“As principais vítimas estão concentradas nos países em desenvolvimento, como o Brasil. Além disso, os acidentes envolvendo o trânsito foram os principais responsáveis por causar invalidez após traumas mecânicos na última década no País. Mesmo quando não causam a morte, podem provocar sequelas graves”, diz Falcão.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os acidentes de trânsito são os principais causadores de trauma cranioencefálico, tendo uma porcentagem em torno de 60% a 70%.

“A prevenção é o melhor tratamento. Temos que respeitar as leis de trânsito com ações educativas para evitar que esses números aumentem”, acrescenta Falcão.

No evento foram abordados temas como tratamento inicial ao paciente com doença neurológica grave, seu transporte e cuidados necessários com os pacientes que apresentam traumatismo cranioencefálico do pronto socorro à UTI.

“Esta foi uma oportunidade para os profissionais se atualizarem sobre os avanços mais recentes na área do neurointensivismo. Foi possível conhecer protocolos institucionais relacionados aos cuidados do paciente crítico neurológico e isso faz toda a diferença na hora de salvar uma vida”, explica o chefe da CTI do Hospital São Francisco, Dr. Marcus Ferez.

O evento faz parte da estratégia de qualificação e desenvolvimento profissional proposta pelo Hospital São Francisco.

“É muito importante trocar experiências e conhecer as técnicas mais modernas na área, afinal, o tratamento adequado e eficiente é primordial para a redução da mortalidade e a otimização da recuperação e qualidade de vida dos pacientes”, conclui o neurocirurgião do Hospital São Francisco, Dr. Leandro Tangari.

Galeria de Imagens

Voltar