A Proteção Que Você Merece

Notícias

Casos de dengue caem 80% no primeiro bimestre de 2014

Hospital São Francisco continua monitorando os casos suspeitos

11/04/2014

Aedes aegypti - Mosquito transmissor da dengue 

O Ministério da Saúde divulgou o balanço do número de casos de dengue no país. Neste primeiro bimestre de 2014 foram 87 mil - 80% a menos em relação ao mesmo período do ano passado. Apesar dessa queda significativa, a doença continua preocupando as autoridades de saúde que ressaltam a importância da adoção de medidas preventivas, especialmente porque muitas cidades brasileiras ainda apresentam situação de risco. Diante deste quadro, o Hospital São Francisco continua com trabalho de monitoramento dos casos suspeitos da dengue e com estrutura médico hospitalar adequada para tratamento da doença.

O governo também divulgou o novo levantamento de índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), realizado em 1.459 municípios – 48% a mais de cidades do que a edição de 2013. O levantamento atual do governo revela que 321 municípios estão em situação de risco. No interior paulista, 20 deles fazem parte desta estatística já que apresentam larvas do mosquito em mais de 4% dos imóveis pesquisados, entre eles, Catanduva, Descalvado, Itápolis, Jaboticabal, São Joaquim da Barra e Ribeirão Preto.

Este levantamento é importante para orientar as ações de controle da dengue. Nos últimos anos, antes mesmo do período de início das chuvas, quando a incidência da doença normalmente aumenta, o Hospital São Francisco mantém um plano de ação com atualização do fluxo de atendimento e realiza treinamentos e workshops com todos os profissionais de saúde para capacitá-los de acordo com os novos protocolos.

“Montamos toda uma estratégia para receber os casos suspeitos, desde qualificação da equipe médica até novos espaços para atendimento. Esse ano não tivemos nenhuma epidemia, mas estamos monitorando diariamente o número de casos”, disse a infectologista Sílvia Fonseca, gerente médica do hospital.

Em 2013 Ribeirão Preto registrou 13.179 casos autóctones – aqueles contraídos no município- 4.000% a mais do que em 2012 de acordo com a Secretaria de Saúde. O Hospital São Francisco virou referência no atendimento aos casos suspeitos, tanto que no ano passado não registrou nenhum óbito. O trabalho realizado durante as epidemias de dengue que atingiram Ribeirão Preto em 2011 e 2013 também foi reconhecido no exterior.

“Fomos convidados pela segunda vez consecutiva para dar aula na Universidade de Yale, EUA, sobre a experiência no programa de detecção precoce e tratamento da dengue realizado pela nossa equipe. Temos um trabalho sério e reconhecido. Estamos capacitados para atender casos suspeitos seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde, com tratamento hospitalar e acompanhamento adequado”, concluiu a Dra. Silvia.

Controle

Não se sabe exatamente a causa da queda no número de casos da dengue nos primeiros dois meses do ano: se por causa da falta de chuvas ou pelas medidas preventivas. Embora não haja vacinas ou remédios específicos, a prevenção continua sendo a melhor arma para se proteger da doença. A forma mais eficiente, ainda, é ficar de olho na própria casa, conferindo se não tem água parada em vasos, baldes, pneus, tampinhas de garrafas ou outros recipientes.


Galeria de Imagens

Voltar