A Proteção Que Você Merece

Notícias

É possível ter uma vida sexual saudável após o câncer de próstata?

Oncologista do Grupo São Francisco comenta sobre o impacto do câncer de próstata para a vida sexual masculina e fala sobre a importância do diagnóstico precoce da doença

13/11/2017

É possível ter uma vida sexual saudável após o câncer de próstata? 

A descoberta do câncer de próstata costuma causar um grande susto, trazendo à tona uma série de inseguranças. Isso porque, além da preocupação com o tratamento e cura da doença, é comum a ansiedade quanto ao futuro da vida sexual do homem. A doença, que é resultante da reprodução de células da próstata de forma anormal, é mais comum em homens acima dos 50 anos – idade em que o desejo sexual também costuma ter uma queda. Por isso, o oncologista do Grupo São Francisco, Pedro Reis, esclarece as dúvidas comuns dos pacientes.

Segundo o especialista, o abalo psicológico é o principal fator que pode causar alteração da vida sexual de pacientes diagnosticados com câncer de próstata. Isso acontece porque aqueles que precisam retirar a próstata têm sua ejaculação reduzida, o que pode refletir em insegurança no homem durante as relações sexuais.

“O esperma tem em sua composição 90% de líquido prostático e, por isso, tende a sair em menor quantidade quando há a retirada da próstata. Mas o prazer não é prejudicado”, lembra o especialista. Em alguns casos, o homem pode vir a desenvolver disfunção erétil e até incontinência urinária em decorrência do tratamento, mas ambos podem ser revertidos com o acompanhamento médico, dependendo do caso.

É importante destacar ainda que a retirada da próstata não é indicada em todos os casos. A intervenção dependerá do estágio em que o câncer for diagnosticado. “É preciso desmistificar que o tratamento desse câncer impedirá a continuidade da vida sexual do homem. Essa ideia prejudica a autoestima masculina quando, na verdade, não passa de um mito, ou seja, com as novas técnicas cirúrgicas e novos aparelhos de radioterapia, a chance de impotência e incontinência urinária são menores”, afirma o médico.

Prevenção
Não há um fator em específico que contribui para a prevenção do câncer de próstata, mas a manutenção de uma dieta equilibrada, bem como a prática diária de atividades físicas ajuda na redução dos riscos do seu desenvolvimento. Ficar longe do cigarro e não ingerir álcool em excesso também podem ajudar na prevenção.

Além disso, homens a partir de 50 anos devem avaliar com seu especialista a necessidade dos exames anuais “A doença é assintomática em grande parte dos casos, por isso, a recomendação dos exames preventivos a partir desta idade”, destaca o oncologista.

Diagnóstico
O diagnóstico do câncer é feito por meio de dois exames: o teste de PSA (antígeno prostático específico), feito para iniciar a investigação do aparecimento da doença, e posteriormente, o toque retal. O principal fator de risco para o desenvolvimento dessa doença é a idade: quanto mais velho, maior a chance de ter o câncer. Além disso, o histórico da doença na família também aumenta os riscos do seu desenvolvimento. “Manter a visita anual ao urologista e realizar os exames regularmente são práticas indispensáveis para o diagnóstico e investigação precoce da doença”, lembra Reis.

Fonte:
¹ http://veja.abril.com.br/saude/ejaculacao-frequente-reduz-o-risco-de-cancer-de-prostata/

Galeria de Imagens

Voltar