A Proteção Que Você Merece

Notícias

AVC é a principal causa de morte no Brasil

Hospital São Francisco dispõe de centro específico para receber vítimas da doença com equipamento de última geração e tratamento humanizado

16/07/2014

Os pacientes do Hospital São Francisco ainda contam com equipamentos de última geração que ajudam na rapidez e precisão do diagnóstico com a máxima qualidade 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o acidente vascular cerebral ou encefálico (AVC), mais conhecido como derrame, é hoje a terceira doença que mais mata no mundo e a principal causa de morte no Brasil. Um mal que mata 100 mil brasileiros por ano, com números de óbitos maiores que a dengue, a Aids e até mesmo o câncer de mama. A população menos esclarecida sobre a doença são as principais vítimas e o tratamento de primeira hora faz toda a diferença na recuperação dos pacientes.

“A cada seis segundos uma pessoa morre em decorrência de AVC no mundo. Quando o paciente sobrevive, a doença provoca sequelas que variam de leves a graves e são muitas vezes incapacitantes, limitando a atividade profissional e até o convívio social”, explica o coordenador da Unidade de Neurologia do Hospital São Francisco, o neurocirurgião Rodrigo Costa.

O AVC ocorre quando um vaso do cérebro sofre entupimento ou se rompe. São classificados em dois tipos: o isquêmico, quando falta sangue em alguma região do cérebro e o hemorrágico, quando há um sangramento no interior do cérebro. A principal forma de tratamento é a prevenção.

A maioria dos fatores de risco para o AVC podem ser controlados. O bom controle da pressão arterial, do diabetes, dos níveis de colesterol, evitar o tabagismo e o consumo exagerado de álcool estão entre as formas mais eficientes de prevenção. Além disso, atividade física regular e o combate à obesidade também contribuem.

Os sintomas do AVC se caracterizam pelo início súbito, como a fraqueza ou dormência acometendo braço e/ou perna em um lado do corpo, dificuldade para falar ou entender as palavras, tontura, desequilíbrio e dificuldade para andar, perda súbita de visão em um dos olhos e dores de cabeça súbitas e intensas sem causa aparente.

De acordo com Costa, apesar da gravidade, as opções de tratamento e os medicamentos estão cada vez mais eficientes. “Porém, a boa recuperação está diretamente relacionada à rapidez no diagnóstico, afinal, quanto mais rápido é o diagnóstico, maiores as chances de reversão do quadro”, diz.

Unidade de Neurologia do Hospital São Francisco

O Hospital São Francisco de Ribeirão preto (SP) é considerado um Centro de Referência no Tratamento de AVC. Possui uma unidade específica de neurologia e dispõe de protocolos que promovem um atendimento cada vez mais ágil e humanizado. A equipe é multidisciplinar, com médicos, fisioterapeutas e enfermeiros, especializada no uso terapêutico da toxina botulínica em distúrbios neurológicos. Este serviço tem proporcionado a melhor evolução clínica do paciente, com menor tempo de internação e maior qualidade de vida.

Os pacientes ainda contam com equipamentos de última geração que ajudam na rapidez e precisão do diagnóstico com a máxima qualidade. Para auxiliar os neurologistas, o hospital oferece o serviço de radiologia com os recursos de tomografia computadorizada, ressonância magnética, angiografias, além de contar com especialistas em neurorradiologia intervencionista.

O Hospital São Francisco é um dos poucos hospitais privados da região a dispor de recursos para neuroendoscopia, dispondo de um aparelho que, através de um pequeno orifício, facilita o acesso a aneurismas, tumores e outras doenças cerebrais, com mais segurança do que os métodos tradicionais.

Galeria de Imagens

Voltar