A Proteção Que Você Merece

Notícias

Hospital São Francisco Confirma Parceria Com a FMUSP e Universidade Britânica em Pesquisa Sobre Dengue e Zika Vírus

Uma parceria envolvendo três instituições em favor a vida, com esforço comum de combate a epidemias

01/06/2016

 

Confirmando parceria estabelecida com a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e a London School of Hygiene & Tropical Medicine, a infectologista e Gerente Médica do Hospital São Francisco, Dra. Silvia Fonseca, promoveu no último dia 12 de maio de 2016, uma apresentação especial dos trabalhos que vem sendo desenvolvidos pela instituição nos últimos anos no combate às epidemias de Dengue e Zika Vírus.

Nesta apresentação que contou com a presença do Dr. Aluísio Cotrim Segurado, Diretor Técnico e Chefe da Divisão de Clínica de Moléstias Infecciosas e ParasiPe de Medicina da USP(FMUSP) e do Dr. Philippe Mayaud, epidemiologista britânico e Chefe do Departamento de Pesquisa Clínica da London School of Hygiene & Tropical Medicine; do Diretor Médico do HSF, Dr. Woe Tong Chan e também do corpo gerencial médico e de enfermagem da instituição, a Dra. Silvia Fonseca destacou toda expertise desenvolvida historicamente no combate a essas duas epidemias.

Nesse sentido, a Dra. Silvia Fonseca ressaltou primeiramente em sua apresentação o importante papel desenvolvido pela equipe multidisciplinar do Hospital São Francisco, integrada por médicos, enfermeiros, auxiliares e outros profissionais de apoio, cujo desempenho e dedicação tem sido fundamental na execução e gerenciamento rigoroso do fluxo de atividades consagrado na rotina de atendimento.

E em segundo lugar, segundo ela, toda essa eficiência hoje registrada e que se transformou no grande diferencial de qualidade que marca o atendimento do Hospital São Francisco, deve-se em parte à adoção em 2012, do Lean Healthcare , uma metodologia de gestão que organiza os processos hospitalares através de um conjunto de conceitos e técnicas que definem valor tanto no aspecto interno quanto e, principalmente, sob a ótica do paciente, com rápidos impactos na redução de esperas, movimentação e variabilidade, maior satisfação, fluxo contínuo, gestão visual, redução de burocracias e maior segurança nos fluxos e processos padronizados , além de significativa redução dos riscos. Considerado hoje um dos mais avançados modelos de gestão hospitalar em todo mundo, ele vem sendo largamente empregado nos EUA, Canadá, Inglaterra e Austrália.

Na sequência, contrapondo aos significativos números e estatísticas que comprovam a preocupante evolução dos casos epidêmicos no País, especialmente da Dengue, a apresentação da Dra. Silvia Fonseca, porém, revelou a eficácia de todo sistema utilizado pelo Hospital São Francisco no atendimento e gerenciamento de casos típicos dessas duas epidemias de interesse sinalizadas pela tríplice parceria.

“Traduzindo em números a eficácia do nosso sistema de atendimento e gerenciamento dessas epidemias, basta lembrar que tivemos que readequar rapidamente o nosso atendimento que praticamente duplicou saltando de uma média de 12 mil consultas/mês para cerca de 24 mil consultas/mês”, enfatizou ela.

Manifestando elogios a todo trabalho desenvolvido pelo Hospital São Francisco, o Diretor Técnico e Chefe do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da FMUSP, Dr. Aluísio Cotrim Segurado destacou a importância de toda expertise desenvolvida para o objetivo buscado através dessa parceria:

“Acredito que uma parceria envolvendo três instituições de prestígio e com trabalhos consagrados reconhecidamente nessa área como a FMUSP, a London School of Hygiene & Tropical Medicine e o Hospital São Francisco, certamente contribuirá para um desejável aumento de conhecimento e, principalmente, de experiências no esforço comum de combate a essas epidemias”.

Reiterando inicialmente as palavras do representante da FMUSP, Aluísio Cotrim Segurado, o epidemiologista britânico Dr. Philippe Mayaud manifestou surpresa com os números e estatísticas apresentadas pela Dra. Silvia Fonseca sobre a evolução das duas epidemias nos últimos anos e destacou, particularmente, seu interesse sobre a evolução do Zika Vírus, considerado enfaticamente por ele como uma emergência de saúde pública.

Ressaltando sua condição de médico epidemiologista, Dr. Philippe Mayaud esclareceu que apesar de sua área de pesquisa ser especificamente sobre o HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis, porém, alguns aspectos ligados ao Zika Virus tem sugerido a transmissão maternal possivelmente pós-parto e até mesmo transmissão interpessoal através da saliva ou sexo, daí seu interesse maior:

“ Além de uma melhor quantificação dos riscos de transmissão entre mãe e filho e a identificação de problemas que afetam a gravidez associados ao Zika Virus, temos interesse também na investigação e acompanhamento de pacientes com complicações neurológicas, além de pequenas e médias avaliações de possíveis impactos na capacidade de crianças e adultos. É nesse sentido que estamos propondo ao Hospital São Francisco, através da Dra. Silvia Fonseca, a colaborar nessas áreas”, finalizou ele.

Galeria de Imagens

Voltar