A Proteção Que Você Merece

Notícias

São Francisco Saúde realiza videoconferência para orientar profissionais da saúde sobre o Ebola

Operadora preparou material explicativo sobre a doença que será distribuído aos médicos, enfermeiros e técnicos e também fixados nas unidades de saúde para o conhecimento da população

30/10/2014

Profissionais da saúde são treinados para possível contato com pacientes com suspeita de contaminação  

São Francisco Saúde realizou nesta terça-feira (28/10), em Ribeirão Preto (SP), uma aula com o tema “Ebola: patologias e abordagem”. O evento contou com a presença das gerências, coordenações, lideranças e profissionais da operadora. Além de Ribeirão Preto (SP) e das regionais mais próximas - Sertãozinho (SP), Porto Ferreira (SP), Araraquara (SP) - aula também foi transmitida para as regionais de Rio Verde (GO) e Ivinhema (MS) através de Videoconferência. A aula foi proferida pela Dra. Silvia Fonseca, médica infectologista e gerente médica do Hospital São Francisco, que fez um histórico da doença e falou sobre os procedimentos a serem adotados pelas equipes de saúde no atendimento de casos suspeitos de febre hemorrágica do Ebola.

“Os profissionais de saúde, escassos nos países pobres, foram bastante afetados pela doença. Cerca de 450 deles já foram vítimas da epidemia. A situação é de alerta e, por isso, estamos capacitando nossos profissionais para atender possíveis casos suspeitos. A videoconferência serviu também para tirar dúvidas sobre a identificação da doença, reforçando as orientações internacionais”, explica Dra. Silvia Fonseca.

A São Francisco Saúde também apresentou um material explicativo, desenvolvido pelo grupo, que será encaminhado aos seus profissionais da saúde contendo os dados sobre manejo dos pacientes com suspeita da doença, o que inclui a identificação de casos, sinais e sintomas, precauções, tratamento e orientações gerais.

“Este material contém informações importantes que seguem o protocolo do Ministério da Saúde e dirá qual será o fluxo para condução dos casos suspeitos. Todas as nossas unidades saberão como proceder caso venha receber um caso suspeito”, diz Dr. Carlos Braga, gerente médico do Núcleo de Promoção e Gestão em Saúde. Ainda segundo ele, outro material será confeccionado para ficar exposto nas unidades assistenciais para informar a população sobre a doença.

Ebola

A origem do vírus é desconhecida, mas os morcegos frugívoros são considerados os hospedeiros prováveis do vírus. É uma doença hemorrágica grave, com taxa de letalidade que pode chegar a 90% nos seres humanos. O vírus não é transmitido pelo ar. Entre os seres humanos o contágio se dá por meio do contato com sangue, saliva e outros fluídos corporais (inclusive cadáveres).

“Pelas características de transmissão do vírus, é pouco provável que haja uma epidemia no país, mas a detecção de casos provenientes dos países com transmissão ativa pode ocorrer em qualquer lugar do país. Por isso, precisamos nos preparar”, diz Fonseca.

Galeria de Imagens

Voltar